4 de setembro de 2012

Princípio

.
Tinha por princípio não falar de ninguém que não estivesse presente, porque era homem, acima de tudo. Só os covardes falam de alguém que não pode se defender. No outro dia, acordou cedo e foi trabalhar, porque tinha uma carteira assinada para honrar. Tomou o café depressa, porque os afazeres não eram poucos.

O Curiosity faz bom trabalho em Marte, sinal de que a esperança é válida. O homem é uma espécie estranha também por isso: equilibra-se numa linha de opostos, genialidade e ignorância vexatória. Ficou com essa ideia na memória.